Mais uma semana do CrossFit Games Open

Terminou ontem, à meia noite (hora de Lisboa), a data de submissão da prova 15.4 do CrossFit Games Open, uma competição de CrossFit que junta os atletas de elite até aos praticantes amadores da modalidade.
O desafio (WOD) consistia em fazer o maior número de repetições em 8 minutos de uma sequência ascendente de dois movimentos, o handstand pushup e o clean.
O nosso Head Coach e atleta, Miguel Tereno, como não podia deixar de ser, prestou a sua prova, deixando naqueles 8 minutos tudo o que tinha e todos estes anos de prática e conhecimento da modalidade. Logo no início teve uma distracção que lhe fez perder alguns segundos, mas rapidamente se recompôs e, apesar de ter feito uma no rep a meio da prova e mais uma mesmo no final (assinalada como rep mas retirada pelo próprio ao rever o vídeo), conseguiu completar 98 repetições.

Parabéns também a todos os atletas do CrossFit Oniria que participam quase todos pela primeira vez numa competição deste género. É uma honra ter-vos connosco e ver-vos empenhados em serem cada vez melhores!

O Coach ainda nos quis deixar umas palavras em relação ao receio que estes movimentos e cargas podem provocar a quem tem curiosidade em experimentar mas julga que não é para si: “O CrossFit como modalidade é muito mais do que competição, e movimentos difíceis executados a alta intensidade. A base é a técnica do movimento, movimento esse que deve ser adaptado à especificidade de quem o executa. Assim sendo, a adaptação é algo que nós, Coaches de CrossFit, temos que estar costantemente preparados para fazer. Por exemplo, no handstand pushup é frequente utilizar uma caixa como auxiliar, onde o praticante não se coloca em posição invertida total, dando-lhe mais segurança e uma carga menor ao realizar a flexão. Podemos ir ao extremo da adaptação, sempre que se justifique, pedindo ao praticante para simplesmente realizar uma flexão de braços, ou até apenas uma flexão contra a parede. Tudo depende da condição de cada um. No Clean, a adaptação imediata é baixar a carga utilizada, mas podemos sempre encurtar a amplitude do movimento ou mudar ligeiramente o estímulo para algo mais simples – um kettlebell swing, por exº. Tudo tem de fazer sentido e acima de tudo tem de haver uma progressão sustentada, segura e motivada do atleta.”

Fica aqui a prova do Coach do CrossFit Oniria, Miguel Tereno. Neste momento ele encontra-se em 6º lugar nacional, e num interessante 437º lugar da Geral na Europa (395º no 15.4), entre 25000 participantes. Bons treinos a todos!

 

Deixe uma resposta